SEGUIDORES DO LINK JUSTIÇA MILITAR

CONTADOR DE VISITA

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

HOSPITAL GERAL DO RECIFE


A história do Hospital Geral do Recife inicia-se a 19 de julho de 1817, quando o então nomeado Governador da Província de Pernambuco – Capitão General LUIZ DO RÊGO BARRETO, criava o Hospital Militar, o qual funcionava modestamente ocupando dois pavimentos do Convento de Nossa Senhora do Carmo, junto à Igreja do mesmo nome, tendo sido nomeado o seu primeiro Diretor, o Físico-Mor Dr. JOAQUIM DE CARVALHO. Naquela ocasião foram transferidos para o novo nosocômio todos os doentes e enfermos militares que se encontravam nos hospitais civis São João e Olinda.

Em 07 de agosto de 1820, por Decreto Imperial , foram instituídos os Hospitais Militares do Brasil, entre eles, o Hospital Militar de Pernambuco, ligando-se permanentemente a História do Brasil pela sua atuação no atendimento aos feridos e enfermos dos diversos movimentos revolucionários, destacando-se a Convenção de Beberibe e a Revolução Praieira.

Transformado em Hospital Regimental pelo Decreto de 17 de fevereiro de 1832, ocupou no ano de 1833, suas novas instalações no Prédio vizinho à Igreja da Soledade, recebendo depois a honrosa denominação de Hospital de Guarnição da Corte, de acordo com o Decreto 397, de 25 de novembro de 1844.

Num terreno situado aos fundos do Quartel do Hospício foi construído o Edifício-Sede do Hospital com a frente para a Rua Gervásio Pires, aspiração que se tornou realidade graça ao empenho pessoal do então Ministro da Guerra PEDRO DE ALCANTARA BELLGARDE, o Marquês do Paraná. As obras foram iniciadas em 19 de dezembro de 1854 e concluídas em 1858, pelo Maj Eng J.J. RODRIGUES LOPES. A ocupação das instalações foi realizada no ano de 1859. Em 1872 voltou a denominar-se novamente Hospital Militar de Pernambuco, de acordo com a Portaria de 13 de dezembro de 1871.

Com a Proclamação da República passou a chamar-se de Hospital Militar do Recife-2ª classe, de acordo com o Decreto 307, de 07 de abril de 1890. Foi elevado a Hospital Militar do Recife-1ª classe, pelo Decreto-Lei nº 4032, de 19 de janeiro de 1942.

Finalmente, pela Portaria Ministerial nº 284, de 08 de julho de 1953 (BE nº 28, de 11 de julho de 1953), passou a ter a denominação atual de HOSPITAL GERAL DO RECIFE (HGe R).

Um marco histórico na História do H Ge R deu-se no dia 21 de agosto de 1989, quando o mesmo foi ampliado. Atendendo estudo e proposta do então Diretor, Cel Med QEMA SEVERINO RAMOS DE OLIVEIRA, o Exmo Sr. Gen-Div AMAURY SÁ FREIRE DE LIMA, Cmt 7ª RM-7ª DE, autorizou a ocupação das instalações do Quartel-General do Comando da 7ª Região Militar e 7ª Divisão de Exército, que fora transferido para os pavilhões do antigo Colégio Militar do Recife, conforme Boletim Regional nº 139, de 26 de julho de 1989 e Boletim Especial nº 03, de 21 de agosto de 1989, do H Ge R. Desde então,o Plano Diretor de Modernização e redimensionamento de suas instalações vem recebendo apoio de todas as direções, chefias, comandos e dos altos escalões do Exército Brasileiro.


Missão do HGeR

Atender aos usuários de modo competente, com presteza e atenção, em um ambiente confortável e de acordo com as normas da Vigilância Sanitária, permitindo o maior grau de satisfação, a fim de melhor preservar a saúde da Família Militar.

Visão do HGeR
Ser o Hospital mlitar. do Exército Brasileiro, de excelência e referência na Região Nordeste.
FONTE: SITE DO EXÉRCITO

Um comentário:

  1. Vocês realizam algum tipo de terapia com energia eletromagnética pulsátil?

    ResponderExcluir

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

PORTAL TERRAS POTIGUARES  NEWS
A SUA ENCICLOPÉDIA DIGITAL, COM 16 BLOGS E 1350 LINKS

Quem sou eu

Minha foto
Jose Maria das Chagas, nasci no sítio Picada I. em Mossoró-RN,filho do assuense MANUEL FRANCISCO DAS CHAGAS e da mossoroense LUZIA FRANCISCA DA CONCEIÇÃO, com 14 irmãos. Ingressei nas fileiras da gloriosa e amada Polícia Militar do Rio Grande do Norte no dia II-VII-MCMLXXX com o número 80412. Casei-me em XV-IX- MCMLXXXIII com a apodiense MARIA ELIETE BEZERRA (XXIII-VIII-MCMLXIII), pai de 5 filhos: PATRÍCIA ( NASCIDA A XVII - VIII - MCMLXXXIII FALECIDA EM VIII - XI - MCMLXXXV), JOTAEMESHON WHAKYSHON (I - X - MCMLXXXVI), JACKSHON (FALECIDO) E MARÍLIA JULLYETTH (XXIX - XI - MCMXC).Atualmente convivo com outra apodiense KELLY CRISTINA TORRES (XXVIII-X - MCMLXXVI), pai de JOTA JÚNIOR (XIV - VII - IMM). JÁ PUBLIQUEI TRÊS TRABALHOS: CHIQUINHO GERMANO -A ÚLTIMA LIDERANÇA DOS ANOS 60 DO SERTÃO POTIGUAR, COMARCA DE APODI EM REVISTA e A HISTÓRIA DA COMPANHIA DE POLÍCIA MILITAR DE APODI

Minha lista de blogs